ÁREAS DE NEGÓCIOS >

Indústria e Gestão

ÁREAS DE NEGÓCIOS >

Indústria e Gestão

Projeto FASTEN

O projeto “Flexible and Autonomous Manufacturing Systems for Custom-Designed Products” (FASTEN) visa desenvolver, demonstrar e validar um sistema de manufatura aditiva conectado em unidades de produção de produtos personalizados de baixo custo unitário. Serão desenvolvidos: um sistema de fabricação escalável, modular e autônomo para a produção de produtos com design personalizado; uma plataforma de IoT (Internet of Things) unificada industrial de código aberto para serviços de execução de fabricação e personalização de produtos; além de um aplicativo de análise de dados para análise preditiva e prescritiva do desempenho de máquinas e atendimento ao cliente para manufatura digital. Com isso, será possível aumentar a capacidade das empresas de produzir pequenos lotes ou peças únicas para atender necessidades de produtos altamente customizados, empregando técnicas de manufatura aditiva (como impressão 3D ou sinterização a laser). Os pilotos serão executados nos ambientes da indústria aeronáutica e metalomecânica. Essas características da estrutura do FASTEN apoiarão adequadamente os objetivos operacionais e estratégicos de empresas industriais que incorporem o conceito Industria 4.0.

Realizado em cooperação entre o Brasil e a Europa, o FASTEN está se concentrando no desenvolvimento de uma estrutura aberta e padronizada para produzir e fornecer produtos projetados sob medida, capaz de funcionar de forma autônoma e de fornecer produtos oriundos de manufatura aditiva, com baixo custo. Os recursos são oriundos do IV Edital Europa Brasil (Comissão Europeia e Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações do Brasil) com recursos geridos no Brasil pela Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP).

O lado brasileiro da equipe congrega a Universidade Federal de Goiás (UFG), Universidade Federal da Bahia (UFBA), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), Thyssenkrupp Brasil, Embraer Brasil e Bradel Distribuição Ltda, sob liderança do INESC P&D Brasil. O lado europeu da equipe envolve o Politecnico di Milano (PoliMi), PACE Aerospace Engineering and Information Technology GmbH, Consorzio Intellimech (iMech) e Embraer Portugal, sob a liderança do INESC TEC.

O projeto tem duração de três anos e iniciou-se em novembro de 2017.